quinta-feira, 31 de maio de 2012

eu acho.



Eu acho que nasci procurando o infinito. E acho que nasci sem muita paciência.

 (Nando Reis)

Quem não dá assistência, abre concorrência.



Quem não dá assistência, abre concorrência

Você homem da atualidade, vem se surpreendendo diuturnamente com o "nível" intelectual, cultural e, principalmente, "liberal" de sua mulher, namorada e etc.
 Às vezes sequer sabe como agir, e lá no fundinho tem aquele medo de ser traído - ou nos termos usuais: "corneado". Saiba de uma coisa... esse risco é iminente, a probabilidade disso acontecer é muito grande, e só cabe a você, e a ninguém mais evitar que isso aconteça ou, então, assumir seu "chifre" em alto e bom som.
Você deve estar perguntando porque eu gastaria meu precioso tempo falando sobre isso. Entretanto, a aflição masculina diante da traição vem me chamando a atenção já há tempos.
Mas o que seria uma "mulher moderna"?
A princípio seria aquela que se ama acima de tudo, que não perde (e nem tem) tempo com/para futilidades, é aquela que trabalha porque acha que o trabalho engrandece, que é independente sentimentalmente dos outros, que é corajosa, companheira, confidente, amante...
É aquela que às vezes tem uma crise súbita de ciúmes mas que não tem vergonha nenhuma em admitir que está errada e correr pros seus braços...
É aquela que consegue ao mesmo tempo ser forte e meiga, desarrumada e linda...
Enfim, a mulher moderna é aquela que não tem medo de nada nem de ninguém, olha a vida de frente, fala o que pensa e o que sente, doa a quem doer...
Assim, após um processo "investigatório" junto a essas "mulheres modernas" pude constatar o pior:
VOCÊ SERÁ (OU É???) "corno", a menos que:
- Nunca deixe uma "mulher moderna" insegura. Antigamente elas choravam. Hoje, elas simplesmente traem, sem dó nem piedade.
- Não ache que ela tem poderes "adivinhatórios". Ela tem de saber - da sua boca - o quanto você gosta dela. Qualquer dúvida neste sentido poderá levar às conseqüências expostas acima.
- Não ache que é normal sair com os amigos (seja pra beber, pra jogar futebol...) mais do que duas vezes por semana, três vezes então é assinar atestado de "chifrudo". As "mulheres modernas" dificilmente andam implicando com isso, entretanto elas são categoricamente "cheias de amor pra dar" e precisam da "presença masculina". Se não for a sua meu amigo... bem...
- Quando disser que vai ligar, ligue, senão o risco dela ligar pra aquele ex bom de cama é grandessíssimo.
- Satisfaça-a sexualmente. Mas não finja satisfazê-la. As "mulheres modernas" têm um pique absurdo com relação ao sexo e, principalmente dos 20 aos 38 anos, elas pensam em - e querem - fazer sexo todos os dias (pasmem, mas é a pura verdade)...bom, nem precisa dizer que se não for com você...
- Lhe dê atenção. Mas principalmente faça com que ela perceba isso. Garanhões mau (ou bem) intencionados sempre existem, e estes quando querem são peritos em levar uma mulher às nuvens. Então, leve-a você, afinal, ela é sua ou não é????
- Nem pense em provocar "ciuminhos" vãos. Como pude constatar, mulher insegura é uma máquina colocadora de chifres.
- Em hipótese alguma deixe-a desconfiar do fato de você estar saindo com outra. Essa mera suposição da parte delas dá ensejo ao um "chifre" tão estrondoso que quando você acordar, meu amigo, já existirá alguém MUITO MAIS "comedor" do que você...só que o prato principal, bem...dessa vez é a SUA mulher.
Sabe aquele bonitão que, você sabe, sairia com a sua mulher a qualquer hora. Bem... de repente a recíproca também pode ser verdadeira. Basta ela, só por um segundo, achar que você merece...Quando você reparar... já foi.
- Tente estar menos "cansado". A "mulher moderna" também trabalhou o dia inteiro e, provavelmente, ainda tem fôlego para - como diziam os homens de antigamente - "dar uma", para depois, virar pro lado e simplesmente dormir.
- Volte a fazer coisas do começo da relação. Se quando começaram a sair viviam se cruzando em "baladas", "se pegando" em lugares inusitados, trocavam e-mails ou telefonemas picantes, a chance dela gostar disso é muito grande, e a de sentir falta disso então é imensa. A "mulher moderna" não pode sentir falta dessas coisas...senão...
Bem amigos, aplica-se, finalmente, o tão famoso jargão "quem não dá assistência, abre concorrência".
Deste modo, se você está ao lado de uma mulher de quem realmente gosta e tem plena consciência de que, atualmente o mercado não está pra peixe (falemos de qualidade), pense bem antes de dar alguma dessas "mancadas"... proteja-a, ame-a, e, principalmente, faça-a saber disso.
Ela vai pensar milhões de vezes antes de dar bola pra aquele "bonitão" que vive enchendo-a de olhares... e vai continuar, sem dúvidas, olhando só pra você!

(Arnaldo Jabor)

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Felicidade.



Felicidade é só questão de ser. ♫

Como uma canção, talvez.


A beleza propõe, mas é o que a pessoa é por dentro que convence. Como uma canção, talvez. Não adianta ser bonita. Você só leva para a vida inteira se ela divertir você, se você ficar com vontade de dançar cada vez que a ouve, se elas significarem algo, se ela mexer contigo de alguma forma, se ela te perturbar de uma maneira que você não consegue mais comandar seus próprios joelhos.


É tão mais divertido quando estamos com a pessoa certa, porque você pode levar e deixar-se levar, e aí você se sente bem e acaba mostrando um pouco de quem você é de verdade.

      (Gabito Nunes)

terça-feira, 29 de maio de 2012

faço do transitório meu amigo.



"...Sei que passam a saudade e a tristeza e o entusiasmo que vivem comigo. Por isso, faço do transitório meu amigo. O que a vida exige de mim é constante aceitação e mudança para que eu continue sendo merecedora da minha Boa Sorte e valorize a cada dia mais a Esperança. "

(Marla de Queiroz)

Que Deus me proteja.



Que Deus me proteja de gente má, cruel, invejosa. Mas, principalmente, de gente sem graça, sem sal, sem veneno, sem beleza e sem loucura.

(Tati Bernardi)

segunda-feira, 28 de maio de 2012

sente-se e escute.



Sente-se amado quem não ofega, mas suspira;
quem não levanta a voz, mas fala;
quem não concorda, mas escuta.
Agora sente-se e escute:
eu te amo não diz tudo.
  
(Martha Medeiros)

enxergar antigamentes.



(...) com muito custo, chacoalhei minhas mangas. E só eu sei o quanto doeu ver a melhor coisa do mundo indo embora. Doeu um, dois dias. No terceiro, a melhor coisa do mundo virou a melhorzinha. Que virou a décima melhor. Que virou nada.


(Tati Bernardi)




'Por isso a gente pensava sempre
que o dia de hoje ainda era o ontem.
A gente se acostumou
de enxergar antigamentes.'

(Manoel de Barros)

domingo, 27 de maio de 2012

o começo.



O começo sempre será difícil. Conhecer o novo, sair da zona de conforto e de segurança. Ir além, ir após. Começar é uma tortura para chegar em algo que será extramente ótimo ou não. Começar é dar o primeiro passo, não vacilar. Começar é abrir a janela de manhã, respirar bem fundo e saber que daqui meio minuto os abençoados problemas do dia irão surgir. Começar é trocar o pão pelo biscoito, o frito pelo assado, descobrir o gosto da rúcula aos 23. Começar é saber que cebolas são disfarces para quem tem vergonha do choro, e que as piadas sem graça é a desculpa de quem a tem como o único motivo para o riso.

Amores virão depois das paixões, palavras certas sempre virão depois das erradas, a resposta certa virá quando o ato errado foi cometido, televisões novas estragam e garantias são perda de tempo, o telefonema mais esperado irá chegar enquanto estamos tomando banho com o rádio no último volume, as cartas não chegam, nem os e-mails, nem a esperança, as taças caras quebram como os copos de extrato de tomate, analfabetos ganham o país e poemas de Alice Ruiz passam sem aclamação. Começar pode ser aos 17. Pode ser aos 30. Pode ser aos 85.

Começar pode ser ao som de Marvin Gaye ou no apaixonar de Chico. Debaixo de uma mangueira, debaixo de uma chuva torrencial. Começar em Porto Alegre, pousar em Curitiba, recomeçar na Avenida Paulista, dormir no braços de Cristo e "passar uma tarde em Itapuã, ao sol que arde em Itapuã, ouvindo o mar de Itapuã...". Começar é de repente perceber que já se está na metade do caminho. Começar é dar mais valor ao tempo que temos e descobrir como é uma tortura o tempo que não temos. Começar é dar possibilidade de que alguma coisa aconteça aqui ou em Amsterdã.

O beijo é o começo do amor. O amor é o começo do plano. O plano é o começo do caos. O caos é o começo da família. A família é o começo dos herdeiros. Os herdeiros são o começo do futuro. E o futuro já não é mais tão perto e nem tão para a gente. O futuro, aparentemente é o fim que nos espera.
Espera para começar.


(Cáh Morandi)

sempre tua.



Vem manso e me encontrarás louca. 
Vem louco e me encontrarás pronta. 
Vem, da forma que for, que encontrarás. 
Tua. Sempre tua.

(Bibiana Benites)

quem está em cena.



A cada gesto, a cada palavra, a cada silêncio, precisamos nos perguntar se estamos criando mais espaço ou apenas mais aperto na nossa vida. Se quem está em cena é o nosso amor ou o nosso carcereiro.

(Ana Jácomo)

alguém.



Não quero mais alguém especial.
Especial eu já sou.
Quero alguém incrível.

(Dri Cassimiro)

sábado, 26 de maio de 2012

inventar mundos e acolher sonhos.



Gosto mais do que não tenho. Não que aqui chegue fraco, mas, t r a n s f o r m a. Eu gosto mesmo é de inventar mundos e acolher sonhos, andar nessas ruas com a vida. Nunca sozinha. Sou fruto de um presente preguiçoso. Nasci pra ser a metade. Um complemento inteiro. Vento ou folha. Ponte ou rio. Mar ou mar. Há dias que me entrego ao instinto e esqueço as escolhas. É que tem dias que não sou feita do que parece melhor. Sou feita do que fere mais, aquece o corpo, une mãos e vira amor.

Sobrevivo.

(Priscila Rôde)

viva o hoje.



Se tiver que amar, ame hoje. Se tiver que sorrir, sorria hoje. Se tiver que chorar, chore hoje. Pois o importante é viver hoje. O ontem já foi e o amanhã talvez não venha.

(Chico Xavier)

sexta-feira, 25 de maio de 2012

a felicidade.



Que a felicidade não dependa do tempo nem da paisagem, nem da sorte, nem do dinheiro. Que ela possa vir com toda a simplicidade de dentro para fora de cada um para todos. Que as pessoas tenham um amor ou sintam falta de não tê-lo. Que tenham um ideal e tenham medo de perdê-lo. Que amem ao próximo e respeitem sua dor, para que tenhamos certeza de que viver vale a pena.

(Letícia Domingueti)

pantufas de minutos confortáveis.



"O tempo deveria ter o ritmo dos nossos passos. Horas a menos para dias de trabalho exaustivo, minutos a mais para um café e idéias em ordem, um tempo maior para edredom, frio e pernas emboladas, horas perdidas no aconchego dos braços, pouco tempo para gente que não te acrescenta em nada, muito tempo para beijos melados de balas, tempo em câmera lenta para contar estrelas, dias inteiros para sentar no parque, ler um livro, falar com os amigos. Quero pantufas de minutos confortáveis. "

(Renata Fagundes)

atitudes.


"Para saber quem somos, basta que se observe o que fizemos da nossa vida. Os fatos revelam tudo, as atitudes confirmam. O que você diz, com todo respeito, é apenas o que você diz."

(Martha Medeiros)



"Chega de interpretar. As pessoas são suas atitudes. E ponto final." 

(Cris Guerra)

o tempo da crisálida.



(...) Nessas fases doídas da caminhada, a gente esquece, sim, de que tudo passa. Esquece, sobretudo, que precisamos permitir que passe. E que não há muito o que fazer nesses momentos, senão entregar e confiar, eta tarefa difícil. Deixar que as coisas morram e abram espaço para o novo. Aceitar o intervalo da travessia, em que as coisas não têm mais a forma antiga nem ainda a forma nova. O tempo da crisálida: nem mais lagarta nem vôo ainda. Respeitar a cadência natural das gestações. Lembrar que precisamos ser delicados e generosos com nós mesmos para atravessar a frente fria até o sol surgir de novo. Lembrar que tudo é impermanente."
(Ana Jácomo)

geração tribalista.



Na hora de cantar todo mundo enche o peito nas boates, nos bares, levanta os braços, sorri e dispara: 'eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também'. No entanto, passado o efeito do uísque com energético e dos beijos descompromissados, os adeptos da geração ´tribalista´ se dirigem aos consultórios terapêuticos, ou alugam os ouvidos do amigo mais próximo e reclamam de solidão,ausência de interesse das pessoas, descaso e rejeição. 

A maioria não quer ser de ninguém, mas quer que alguém seja seu. Não dá, infelizmente, para ficar somente com a cereja do bolo - beijar de língua, namorar e não ser de ninguém. Para comer a cereja é preciso comer o bolo todo e nele, os ingredientes vão além do descompromisso, como: não receber o famoso telefonema no dia seguinte, não saber se está namorando mesmo depois de sair um mês com a mesma pessoa, não se importar se o outro estiver beijando outra, etc, etc, etc. 

Desconhece a delícia de assistir a um filme debaixo das cobertas num dia chuvoso comendo pipoca com chocolate quente, o prazer de dormir junto abraçado, roçando os pés sob as cobertas e a troca de cumplicidade, carinho e amor. 

Namorar é algo que vai muito além das cobranças. É cuidar do outro e ser cuidado por ele, é telefonar só para dizer bom dia, ter uma boa companhia para ir ao cinema de mãos dadas, transar por amor, ter alguém para fazer e receber cafuné, um colo para chorar, uma mão para enxugar lágrimas, enfim, é ter ´alguém para amar´.. Somos livres para optarmos! E ser livre não é beijar na boca e não ser de ninguém. É ter coragem, ser autêntico e se permitir viver um sentimento...
(Arnaldo Jabor)

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Vamos votar galera! VETA, DILMA!!


apaixone-se.



Apaixone-se por alguém que te curte, que te espere, que te compreenda mesmo na loucura, por alguém que te ajude, que te guie, que seja teu apoio, tua esperança. Apaixone-se por alguém que volte para conversar com você depois de uma briga, depois do desencontro. Apaixone-se por alguém que sente sua falta e que queira estar com você. Não apaixone-se apenas por um corpo ou por um rosto ou pela ideia de estar apaixonado.

(Autor desconhecido)

o que falta em você.



Quero é te ver
Dando volta no mundo indo atrás de você, sabe o quê
Rezando pra um dia você se encontrar e perceber
Que o que falta em você sou eu

(Pra Você Dar o Nome - Tó Brandileoni)


meio gato, meio gente.



Nasci pra ser livre e - quem quiser - que me deixe assim. Tenho dois pares de asas, um desejo infinito no peito e um lado druida que não se cala. Sou guerreira. Sou leonina. Sou filha da lua. Quero sempre o vôo mais alto, a vista mais bonita, o beijo mais doce. Tenho um coração que quase me engole, uma força que nunca me deixa e uma rebeldia que às vezes me cega. Tenho um jeito de viver selvagem, mas sou mansa com quem merecer. Não gosto de café morno, de conversa mole, nem de noite sem estrela. Sou bem mais feliz que triste, mas às vezes fico distante. E me perco em mim como se não houvesse começo nem fim nessa coisa de pensar e achar explicação pra vida. Explicação mesmo, eu sei: não há. E me agarro no meu sentir porque, no fundo, só meu coração sabe. E esse mesmo coração que me guia e não quer grades nem cobranças, às vezes me deixa sem rumo, com uma interrogação bem no meio da frase: O que eu quero mesmo?
Por isso, eu te peço (de um jeito meio sem-vergonha, que é assim que eu costumo ser): se eu gostar de você, tenha a gentileza de não me deixar tão solta. Não me pergunte aonde vou, mas me peça pra voltar. Sou fácil de ler, mas não tente descobrir porque o mesmo refrão insiste em tocar tanto. Se eu gostar de você, tenha a delicadeza de também gostar de mim. E me deixe ser, assim, exatamente como eu sou. Meio gato, meio gente. Desconfiada. E independente. E adoradora de todos os luxos e lixos do mundo. Quer me prender? Nem tente. Quer me adorar? A escolha é sua, meu amigo, vá em frente!

(Fernanda Mello)

quarta-feira, 23 de maio de 2012

minha paz.



Que esta minha paz e este meu amado silêncio
Não iludam a ninguém
Não é a paz de uma cidade bombardeada e deserta
Nem tampouco a paz compulsória dos cemitérios
Acho-me relativamente feliz
Porque nada de exterior me acontece…
Mas,
Em mim, na minha alma,
Pressinto que vou ter um terremoto!

(Mário Quintana)

uma coisa que eu sei.



Eu posso não saber nada de amor. Eu posso não saber como trazer seu amado em três dias. Eu até posso não ter conhecimento de algum assunto que você queira discutir comigo. 
Eu posso não saber nada de santos, de preces, de milagres. Eu posso não ser santa (e quem disse que um dia eu quis ser?) 
Mas se tem uma coisa que eu sei, é quem me faz bem. Eu sei quem me acrescenta, quem me torna uma pessoa melhor a cada sorriso, a cada carinho partilhado, a cada palavra. Esses, ah! Eu sinto de longe. 
Deve ser porque a nossa essência se comunica. Sem que palavra alguma precise ser dita.

(Bibiana Benites)

o amor, é isso.



"Porque é isso: o amor, primeiro, é toque na pele arrepiada de encanto que reveste a alma. Depois, sopra o seu arrepio pra pele encantada que reveste o corpo. Então, acontece o milagre do corpo e da alma se encontrarem, se abraçarem, e se misturarem num encanto só."

(Ana Jácomo)

terça-feira, 22 de maio de 2012

depois da chuva é que vem o arco-íris.



"Fiquei pensando nessa minha capacidade de acreditar (em mim). Sempre. Otimista ou sonhadora? Nem vou rotular. Mas eu gosto de parar só pra pensar, e olho pra trás e lembro bem de cada tombo. E me orgulho de cada recomeço. E tudo parece menor quando eu penso nas coisas que já vivi. E tudo parece melhor quando lembro das pessoas que tem me feito sorrir...
Viver é tão bonito. De verdade. Cada dia, cada minuto. Cada momento. Até sofrer tem um lado bom, que é notar as voltas que a vida dá, trazendo dias melhores, e abraços mais verdadeiros. E aquelas coisa bobas de sair pra caminhar no fim da tarde, tomar café vendo um filme qualquer, e acordar de ressaca depois de uma noite memorável com amigos, são os momentos que realmente não devemos abrir mão. São uma espécie de cura pra todo mal.
E eu sei que posso passar por tudo nessa vida, desde que eu não me perca de mim. Que no fim, eu sempre enxergue uma luz que ilumina a estrada mais bonita, e a escolha mais feliz. Que de todos os caminhos, eu siga sempre o que o coração pedir, e a consciência permitir. E se eu errar o caminho, que eu tenha humildade e fôlego pra voltar...e achar o caminho certo. E segui-lo cantando, e sorrindo, e chorando às vezes, e encontrando motivos pra sorrir de novo. E que eu consiga achar graça até nos tombos que ainda virão. Mas que me levante rápido. Cada vez mais forte. E sempre, sempre acreditando. Sem esquecer que depois da chuva é que vem o arco-íris."

(Karla Tabalipa)

segunda-feira, 21 de maio de 2012

tudinho.



Alô? É da Rádio? Aqui é a Flávia Cristina da comunidade, queria oferecer pro Manuel Armando da avenida. "Daria tudo pra você estar aqui", com Wanderley Cardoso. Tudo. Tudinho.

(Caio F. Abreu - modificada)

estou.



Estou aqui, serei eu mesma, sempre.

 Com defeitos, qualidades, riso, choro, 

carne, osso e complicações!


(Clarice Lispector)

somos o que somos.



Nós somos o que somos. Ser aparece nos olhos, no sorriso e nas atitudes. Somos o tudo aquilo que sentimos e acima de tudo o que carregamos em nossa alma. Podemos melhorar com tudo que lemos, com as pessoas que conhecemos e com quem deixamos nos conhecer. É preciso estar atento, aprender a ouvir e a nos corrigir. Embora eu não aprenda muito, sempre tento aprender mais um bocadinho. 

(Denise Portes)

não tenho paredes.


Se me afasto, é porque não me encaixo. Minha entrega é muito seletiva. Meu abraço, vasto. Não ligue se pareço distante. No fundo, só estou perdida em qualquer lugar.


(Priscila Rôde)


Eu não tenho paredes. Só tenho horizontes!

(Mário Quintana)

domingo, 20 de maio de 2012

tenha.



"Tenha sempre bons pensamentos, porque os seus pensamentos se transformam em suas palavras.
Tenha sempre boas palavras porque as suas palavras se transformam em suas ações.
Tenha boas ações porque as suas ações se transformam em hábitos.
Tenha bons hábitos porque seus hábitos se transformam em valores.
Tenha bons valores porque seus valores se transformam no seu próprio destino"

(Mahatma Gandhi)

ninguém.



Ninguém tem a obrigação de saber o que a gente pensa. O que as pessoas devem é respeitar o que pensamos, isso sim. E entendam: ninguém vai pensar como você porque ninguém sente como você.

(Clarissa Corrêa)

mistura de realidade e lirismo.


"O amor melhora a gente."
(Solange Maia)



"Nosso mundo se mistura porque somos inteiros entrelaçados, feito trança de cabelo, nada de metades que se completam, somos inteiros que escolheram viver de mãos dadas, dividindo ideias, discordando de atitudes, desamarrando nossos burros juntos. Se tudo fosse muito certo, alguma coisa estaria seriamente errada.

A gente se contradiz, a gente é aprendiz, palhaço, bailarina, poeta, flor, mas somos de verdade, não viramos personagem. Somos mistura de realidade e lirismo, de lágrimas e sorrisos, de abraços e despedidas, de gaiolas abertas, escolha certa, coração nos olhos, somos a semente do impossível plantada no solo da eternidade..."

(Renata Fagundes, Trecho do texto: Nossos retalhos)

O último romance.


o que nos importa.



“Não se concentre tanto nas minhas variações de humor, apenas insista em mim. Se eu calar, me encha de palavras, me faça querer dizer outra e outra vez sobre você, sobre nós, e todo esse amor. Se eu chorar, não me faça muitas perguntas, não precisa nem secar minhas lágrimas. Só me diz que você continuará comigo pra tudo, que tenho teu colo e teu carinho. E ainda que te doa me ver assim, me envolva nos teus braços e diga que eu posso chorar, mas que você não sairá dali enquanto eu não sorrir. Porque é isso que nos importa, não é? O sorriso um do outro. Não é?”

(Caio F. Abreu)

chega mais perto de ser.



Não sou boa com números. Com frases-feitas. E com morais de história. Gosto do que me tira o fôlego. Venero o improvável. Almejo o quase impossível. Meu coração é livre, mesmo amando tanto. Tenho um ritmo que me complica. Uma vontade que não passa. Uma palavra que nunca dorme. Quer um bom desafio? Experimente gostar de mim. Não sou fácil. Não coleciono inimigos. Quase nunca estou pra ninguém. Mudo de humor conforme a lua. Me irrito fácil. Me desinteresso à toa. Tenho o desassossego dentro da bolsa. E um par de asas que nunca deixo. Às vezes, quando é tarde da noite, eu viajo. E - sem saber - busco respostas que não encontro aqui. Ontem, eu perdi um sonho. E acordei chorando, logo eu que adoro sorrir... Mas não tem nada, não. Bonito mesmo é essa coisa da vida: um dia, quando menos se espera, a gente se supera. E chega mais perto de ser quem - na verdade - a gente é.
(Fernanda Mello)

sábado, 19 de maio de 2012

morre lentamente.



Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música e quem não acha graça de si mesmo.
(Martha Medeiros)

prefiro a loucura à realidade.


 Quantas chances de viver loucuras memoráveis a gente desperdiça com essa mania besta de pensar?

(Gabito Nunes)


Prefiro a loucura à realidade, e um par de asas tortas aos limites da comprovação e da segurança.

 (Lya Luft)

ser boa com a gente.



Mas chega uma hora na vida que a gente tem que parar de ser boa com os outros e ser boa - primeiramente- com a gente.
(Fernanda Mello)

há que se pagar o preço.



Estou desconfiada de que a gente cresce quando começa a aprender, com o sentimento, muito além da retórica, a não permitir que uma desilusão ou outra nos afaste de nós mesmos e nem dos nossos sonhos mais bonitos. Estou desconfiada de que a gente cresce quando é capaz de entender que estar vivo é perigoso, sim, é trabalhoso, sim, mas também é uma oportunidade rara e imperdível. Que há que se pagar o preço, se a ideia é ser feliz e inteiro(...).

(Ana Jácomo)

sexta-feira, 18 de maio de 2012

se libertar.



E a gente tem mesmo é que se libertar do que nos deixa triste. Deixar de lado tudo o que não nos acrescenta. Porque o que não vier para o nosso lado com o intuito de trazer leveza, que tome o caminho de volta."
(Bibiana Benites)

o amor não tem medidas.



Ninguém tem a obrigação de saber o que a gente pensa. O que as pessoas devem é respeitar o que pensamos, isso sim. E entenda: ninguém vai pensar como você porque ninguém sente como você. Não queira colocar uma fita métrica imaginária no coração do outro e medir vamos-ver-quem-ama-mais. O amor não tem medidas, números, não cabe na balança. Cada um tem seu jeito, sua forma, sua personalidade. A gente tem que aceitar. Não só o outro, mas a gente mesmo. E viver.

(Clarissa Corrêa)

o coração nunca para.



O ser humano adora procurar um motivo para sofrer. Adora arrumar uma infelicidade para contar para o outro. É assim comigo, é assim com você. Acho que quando a gente amadurece emocionalmente se dá conta do seguinte: fazemos o possível, o que está ao nosso alcance. Se não deu certo, paciência. Isso não vai te fazer melhor ou pior que ninguém. Você não vai ser rotulada de fracassada. Você não vai ficar solteira até o fim da vida. Você vai, sim, amar de novo. Porque o coração nunca para.
(Clarissa Corrêa)

quinta-feira, 17 de maio de 2012

felizmente mais doida.



"A prova de que estou recuperando a saúde mental,
 é que estou cada minuto mais permissiva: 
eu me permito mais liberdade e mais experiências. 
E aceito o acaso. Anseio pelo que ainda não experimentei. 
Maior espaço psíquico. 
Estou felizmente mais doida."

(Clarice Lispector)

estado de supersensibilidade.




Penso que o meu caminhar é maravilhoso, pois agora já não sei o que vem antes, se é a arte em forma de proposições ou a vida que, de repente, se despenca dentro de mim e me traz esse estado de supersensibilidade.

 (Lygia Clark)